Aprender a se sentir confortável com o desconforto

Um lindo trecho de um livro que trata sobre a importância de conhecermos nossas emoções e estabelecermos uma relação saudável com elas.

Gosto muito desta abordagem que valoriza muito mais o aprendizado, o entendimento e a aceitação de que podemos sim nos sentir frágeis. Um caminho muito mais saudável do que o Super Homem/Mulher que o senso comum tenta nos vender.

Infelizmente parece que ainda não há uma versão do livro em Português. Deixo o trecho a seguir na versão original.

“One of the greatest human triumphs is to choose to make room in our hearts for both the joy and the pain, and to get comfortable with being uncomfortable. This means seeing feelings not as being “good” or “bad” but as just “being”. Yes, there is this relentless assumption in our culture that we need to do something when we have inner turmoil. We must struggle with it, fix it, control it, exert brute-force willpower over it, remain positive. What we really need to do, though, is also what is most simple and obvious: nothing. That is, to just welcome these inner experiences, breathe into them, and learn their contours without racing for the exits.”

Livro: Emotional Agility; Autora: Susan David

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *