1 de jan de 2017

Esvazie sua xícara

Prometi que irei publicar alguns dos exercícios do livro "Liminal Thinking", um dos melhores que li nos últimos 5 anos.

O sub-título do livro é "crie a mudança que você quer mudando a forma como você pensa." E para fazer isso, precisamos rever nossos preconceitos, julgamentos, ideias fixas sobre o mundo e sobre as pessoas. Por mais que algumas destas ideias sejam construtivas, temos também muitas ideias limitantes sobre nós e sobre tudo o que nos cerca. Crenças que nos impedem de ser o nosso melhor e de enxergar o melhor nos outros ou de entender plenamente por que os outros agem de certa forma.

Para acessar meu comentário sobre o livro, clique aqui.

Este exercício se chama "esvazie sua xícara", por causa desta história:

"Certa vez um professor foi visitar um mestre para aprender sobre Zen Budismo. O mestre colocou chá até que a xícara do professor estivesse cheia e depois continuou colocando mais chá. O professor assistiu a cena até que não conseguiu se conter.

'A xícara está cheia!' disse o professor. 'Não cabe mais chá!'

'Como esta xícara', disse o mestre, 'sua mente está cheia de ideias e opiniões. Como posso te ensinar o Zen a menos que você primeiro esvazie sua xícara?'"



Exercício "Esvazie sua xícara"

Passe um tempo com alguém e tente escutá-lo (a) como se você estivesse escutando pela primeira vez. Esvazie sua xícara de todas as teorias e julgamentos que você tem sobre aquela pessoa. Deixei seu ego completamente de fora desta conversação. Escute apenas com um objetivo: escutar. Veja o que acontece.

Um comentário: