13 de dez de 2015

Uma nova consciência ambiental


Neste Sábado 12 de Dezembro, 195 países se comprometeram com um novo acordo global pelo clima.

O novo acordo será revisado a cada 5 anos e se compromete a manter o aumento da temperatura global em um máximo de 1,5 graus centígrados. Além disso, os países signatários se comprometem a investir US$ 100 bilhões por ano para adaptação e mitigação dos efeitos climáticos nos países mais pobres.


Um novo estado de consciência está surgindo. Isso se reflete na política, nas relações humanas, no mercado de trabalho e também na consciência ambiental.

A Teoria Integral criada por Ken Wilber trata muito bem destas mudanças no mundo que estão acontecendo em todas as frentes, à partir da evolução da consciência individual e coletiva.

Um breve relato do cineasta Fernando Meirelles, que acompanhou a COP21:

"Nos anos 70, falávamos do fim do mundo e da chegada da Era de Aquário, quando uma nova consciência nasceria. Havia de fato a possibilidade de uma guerra nuclear acabar com o planeta, mais depois disso nunca mais pensei no assunto. Até agora. Percebi que já são muitos a conviver com a catástrofe.

Sabemos que, diante de catástrofes, alguma chave é ligada no coração ou alma humana e passamos a agir como cardume, e não como indivíduos.

Nestas horas, ninguém mede esforços para doar, empilhar sacos ou meter o pé na lama para ajudar quem está soterrado.

Presencie este sentimento nesta COP21. Vendo milhares de pessoas circulando por corredores tentando encontrar soluções, propondo outros sistemas econômicos ou tentando recuperar o que já era dado como perdido, me ocorreu que, afinal de contas, esta pode ser a tal nova consciência nascendo. Aquilo não era só trabalho."

Nenhum comentário:

Postar um comentário