30 de dez de 2015

Que em 2016 possamos...


Apesar de tudo, continuo otimista para 2016.

Quando morei um ano fora do Brasil e depois voltei ao país, consegui olhar algumas coisas que fazemos com uma visão mais neutra.

Naquela época (2012), me chamou muito a atenção o quanto o brasileiro é "8 ou 80". Nossa economia tinha crescido bastante nos anos anteriores e vivíamos um otimismo sem precedentes. Muita gente dizia aos quatro cantos que o Brasil era "a nova potência", ou "o Brasil do futuro finalmente chegou".

Agora é tempo de crise e a máxima do "8 ou 80" se repete. Somos um país quebrado, 2016 será horrível, o desemprego vai explodir, iremos virar uma Venezuela, e por aí vai...

Nem 8, nem 80. Não éramos potência em 2012 e o Brasil não vai acabar em 2016.

2016 será um ano difícil mas também um momento de INCRÍVEIS OPORTUNIDADES. Toda crise traz oportunidades de negócio, inovação, mudança de atitude, reflexão, revisão das práticas, TANTO NO NÍVEL COLETIVO quanto no INDIVIDUAL.

Continuo otimista.

O Brasil e o mundo avançaram muito nas últimas décadas. Uma evolução material que traduz a EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA.

Que em 2016, mesmo com queda do PIB, possamos aprender mais, experimentar mais o NOVO, criar, rir, viver em comunidade, consumir de forma mais consciente, cuidar melhor de nossas crianças, cultivar o autoconhecimento e a paz interior.

Feliz 2016!

Nenhum comentário:

Postar um comentário