23 de jan de 2015

O PIB não mede o que realmente importa

Já há algum tempo temos discutido aqui no blog o quanto o PIB é um medidor limitado para avaliar o progresso das nações. Na prática ele mede toda a produção, o que inclui carros e construção de prisões, medicamentos e armas letais.

Da mesma forma que mais riqueza não significa necessariamente mais felicidade, um grande PIB não significa países melhores (ex: algumas potências econômicas são ditaduras - China, Rússia, etc).

Qual progresso realmente importa? Somente o econômico?

Diante desta complexidade, foi criado o ÍNDICE DE PROGRESSO SOCIAL (SPI em inglês) , através de uma entidade que reúne pessoas do calibre de Michael Porter.

Ao invés de medir somente o aumento da produção, o SPI mede 12 indicadores em 3 categorias (Necessidades Básicas, Bem Estar e Oportunidades):


Interessante notar que há claras diferenças entre o PIB per capita e o ranking do SPI. O Brasil, por exemplo, possui um SPI à frente da Rússia, embora tenha um PIB per capita menor. Isso se deve em grande parte pela correlação entre dinheiro e bem estar nem sempre fazer sentido.

Assista ao TED sobre o SPI, que aliás foi gravado no Rio de Janeiro :) (com legendas em Português).


Nenhum comentário:

Postar um comentário